BANDIDOS MAIS PERIGOSOS QUE MARGINAL

Artigo: Priscila Serdeira

Sabe aquela velha história, ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão?
Isso pra mim é desculpa de gente que sempre teve vontade de fazer maldade e quando vê uma oportunidade aproveita!
Mesmo sabendo que hoje as pessoas estão chegando num ponto em que a maldade não tem limite, que cada dia que passa acontece algo mais bárbaro do que aconteceu ontem, certas atitudes de pessoas que se dizem seres humanos ainda me surpreendem.
Além daqueles bandidos que já fazem maldade há tempos, roubam, matam, estupram e fazem coisas que até o diabo duvida, há aqueles que acham que podem “corrigir” se comportando pior do que eles.
O casa da morte da estudante Luanny, chocou toda população manauara, chocou a mim também, mas ao ver a capa dos jornais impressos do dia seguinte à prisão do autor do crime, reparei algo que talvez as pessoas não tenham se atentado para isso.
O, ainda suposto assassino, aparentava rosto e corpo de uma pessoa que já havia levado uma “surra daquelas”. Aí eu me pergunto: A polícia adota esse regime para saber se uma pessoa é culpada? É preciso por um saco na cabeça de uma pessoa para que ela confesse que fez o crime? Aprendi na faculdade que uma pessoa é inocente até que se prove o contrário.
Não estou levantando bandeira para bandido, mas acredito que se uma pessoa é culpada ela tem que pagar pelo que fez, isso não dá o direito de uma “autoridade” fazer justiça com as próprias mãos.
Corrija-me se eu estiver errada!

About these ads

Os comentários estão desativados.